22 personalidades do circuito das artes visuais

Tempo de leitura: 19 minutos

Nós selecionamos as 22 principais personalidades do mercado das artes para 2018. São artistas, curadores, críticos e personagens importantes que fazem parte do circuito das artes visuais.

Baixo Ribeiro (Curador e galerista)

Baixo Ribeiro - Choque Cultural

Baixo Ribeiro – Choque Cultural

Um dos fundadores da Choque Cultural, Baixo Ribeiro entrou no mundo das galerias de arte depois de perceber que a geração de seu filho, o artista plástico João Pedro, de 23 anos, estava orfã de um espaço que se comunicasse com ela. Diferentemente das galerias tradicionais, na Choque Cultural as paredes nunca são brancas, os preços estão fixados ao lado das obras e reina a informalidade entre os atendentes e o público. Segundo Baixo, a galeria é voltada principalmente para a geração pós-1980, formada por pessoas com uma visão de mundo marcada pela popularização dos computadores e da internet, pelo fim da dicotomia comunismo-capitalismo e pela proliferação da Aids. O galerista também acredita que as artes plásticas estão caminhando para uma conversa sobre o futuro. E que esta será muito mais frutífera se houver um diálogo entre a nova e as antigas gerações.

Gabriel Pérez-Barreiro (Curador)

Gabriel Pérez-Barreiro - Curador Bienal 2018

Gabriel Pérez-Barreiro – Curador Bienal 2018

Curador da 33ª edição da Bienal de São Paulo (2017/2018).  É diretor da Collecion Patricia Phelps de Cisneros, em Nova York e Caracas. Foi curador geral da 6ª Bienal do Mercosul em Porto Alegre em 2007. Foi curador de arte latino-americana no Blanton Museum of Art da Universidade do Texas, em Austin, EUA, Diretor de Artes Visuais da Americas Society de Nova York, coordenador de exposições da Casa de América de Madri e curador-fundador da Coleção de Arte Latino Americana da University of Essex na Inglaterra. Conselheiro da Fundação Iberê Camargo.

Doutor em História e Teoria de Arte pela Universidade Essex (Reino Unido) e especialista em Historia da Arte e Estudos Latino-Americanos pela Universidade de Aberdeen (Reino Unido).

Wilton Pedroso (Art Business)

Wilton Pedroso - Art Business

Wilton Pedroso – Art Business

Wilton Pedroso é uma dessas figuras emblemáticas do mundo das artes. Como projetos que transitam entre a arte e os negócios ele atualmente desenvolve os projetos de arte com viés comerciais mais interessantes do mercado. Seu grupo de empresas conta com uma galeria de arte, editora de gravuras, escola de artes e microcervejaria.

Adriano Pedrosa (Curador)

Adriano Pedrosa - Curador MASP 2018

Adriano Pedrosa – Curador MASP 2018

Adriano Pedrosa é desde 2014 o diretor artístico do MASP  responsável por trazer de volta os cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi para expor a coleção permanente do museu. Com  graduação em direito pela UERJ e uma extensa pós-graduação em artes visuais e curadoria, tem experiências curatoriais internacionais nos Estados Unidos, Canadá e México. Foi curador adjunto, em 1998, da 24ª Bienal de São Paulo idealizada e realizada por Paulo Herkenhoff. Nessa edição foi também editor das publicações. Atuou como co-curador na 27a edição dessa mesma bienal, capitaneada por Lisette Lagnado (2006). No Brasil foi o curador de numerosas exposições como a 12ª Mostra de Gravuras de Curitiba e de exposições no MAP, Museu de Arte da Pampulha, quando exerceu o cargo de curador-chefe entre 2001 e 2003, implementando a Bolsa Pampulha, projeto inovador que substitui o Salão de Arte organizado pela instituição desde sua fundação. Foi curador do InSIte_2005 (San Diego Museum of Art e Centro Cultural Tijuana, 2005) e mais recentemente (2014), junto com Lilia Schwartz, curador da exposição Histórias Mestiças no Instituto Tomie Ohtake em São Paulo.

Nara Roesler (Galerista)

Alfredo-Setubal-e-Nara-Roesler

Alfredo-Setubal-e-Nara-Roesler

A Galeria Nara Roesler, uma das principais galerias de arte contemporânea do Brasil, representa artistas brasileiros e latino-americanos influentes da década de 1950, além de importantes artistas estabelecidos e em início de carreira que dialogam com as tendências inauguradas por essas figuras históricas. Fundada em 1989 por Nara Roesler, a galeria fomenta a inovação curatorial consistentemente, sempre mantendo os mais altos padrões de qualidade em suas produções artísticas. Para tanto, desenvolveu um programa de exposições seleto e rigoroso, em estreita colaboração com seus artistas; implantou e manteve o programa Roesler Hotel, uma plataforma de projetos curatoriais; e apoiou seus artistas continuamente, para além do espaço da galeria, trabalhando em parceria com instituições e curadores em exposições externas. A galeria duplicou seu espaço expositivo em São Paulo em 2012 e inaugurou novos espaços no Rio, em 2014, e em Nova York, em 2015, dando continuidade à sua missão de proporcionar a melhor plataforma possível para que seus artistas possam expor seus trabalhos.

Marcelo Guarnieri (Galerista)

Marcelo Guarnieri - Galerista

Marcelo Guarnieri – Galerista

Marcelo Guarnieri iniciou as atividades como galerista nos anos 1980, em Ribeirão Preto, e se tornou uma importante referência para as artes visuais na cidade, exibindo artistas como Amilcar de Castro, Carmela Gross, Iberê Camargo, Lívio Abramo, Marcello Grassmann, Piza, Tomie Ohtake, Volpi e diversos outros.
Atualmente com três espaços expositivos – São Paulo, Rio de Janeiro e Ribeirão Preto – a galeria permanece focada em um diálogo contínuo entre a arte moderna e contemporânea, exibindo e representando artistas de diferentes gerações.

Speto (Artista)

Speto - Artista

Speto – Artista

Speto, como é conhecido o paulista Paulo Cesar Silva, é artista plástico, ilustrador e um dos principais nomes do grafite no Brasil. Ele foi um dos precursores dessa manifestação artística no país e já apresentava, desde criança, habilidade para desenhar, quando ilustrava shapes de skate, esporte que praticava nas ruas de São Paulo. O interesse de Speto pelo grafite surgiu na década de 1980, quando, aos 14 anos, assistiu no cinema ao filme “Beat Steet” e acabou comprando o seu primeiro spray para colorir os muros da cidade, inspirado em um dos personagens do longa.

Ao longo dos anos 1990, o artista ajudou a moldar a identidade visual de bandas como Raimundos, Planet Hemp, Nação Zumbi e O Rappa. No entanto, começou a receber os méritos pelo seu trabalho somente nos anos 2000, quando o grafite passou a ser reconhecido como arte no Brasil. Atualmente considerado um dos principais nomes da arte de rua do país, Speto tem obras espalhadas por mais de 15 países e já participou do Miami Art Basel, onde grafitou um muro na cidade americana dentro do Primary Flight, maior evento de arte ao ar livre do planeta.

Paulo Mendes da Rocha (Arquiteto)

Paulo Mendes da Rocha - Arquiteto

Paulo Mendes da Rocha – Arquiteto

Paulo Archias Mendes da Rocha, nascido em Vitória (ES) a 25 de outubro de 1928, costuma dizer que foi criado vendo a engenhosidade do mundo. Ouvia em casa que poderia fazer um porto e até um navio. O avô, Francisco Mendes da Rocha, dirigiu o serviço de navegação do Rio São Francisco, conhecido como “Rio da Unidade Nacional”, e depois a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. O pai, grande engenheiro, tornou-se a partir dos anos 1940 um respeitado professor de Naval e Recursos Hídricos na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Mendes da Rocha formou-se acreditando na capacidade do homem de intervir na natureza de forma criteriosa. Em suas próprias palavras, “a primeira e primordial arquitetura é a geografia”.

Mendes da Rocha assumiu nas últimas décadas uma posição de destaque na arquitetura brasileira contemporânea, tendo sido galardoado no ano de 2006 com o Prêmio Pritzker, o mais importante da arquitetura mundial.

Paulo Bruscky (Artista)

Paulo Bruscky - Artista

Paulo Bruscky – Artista

Na década de 1960, Paulo Roberto Barbosa Bruscky inicia pesquisa no campo da arte conceitual, e a partir de 1970 desenvolve pesquisas em arte-xerox. Em 1973, atua no Movimento Internacional de Arte Postal, sendo um dos pioneiros no Brasil nessa arte, e no ano seguinte lança o Manifesto Nadaísta. Organiza duas exposições internacionais de arte postal no Recife nos anos de 1975 e 1976, sendo esta última fechada pelos militares brasileiros. Realiza 30 filmes de artistas e videoarte entre 1979 e 1982, e começa a produzir videoinstalações em 1983. Cria, em 1980, o xerox-filme com base em sequências xerográficas. Com a Bolsa Guggenheim de artes visuais recebida em 1981, reside por um ano em Nova York. Nesse ano, expõe na sala especial sobre arte postal montada na 16ª Bienal Internacional de São Paulo. É editor de livros de artistas e mantém em seu ateliê no Recife importante coleção de livros e documentos sobre arte contemporânea, entre eles correspondência com integrantes dos grupos Fluxus e Gutai. Em 2004, seu ateliê é integralmente transferido do Recife para São Paulo, sendo remontado em uma das oito salas especiais da 26ª Bienal Internacional de São Paulo.

Ernesto Neto (Artista)

Ernesto Neto - Artista

Ernesto Neto – Artista

Ernesto Neto (1964) é um artista plástico brasileiro. Escultor e cenógrafo, representante da arte contemporânea, se destaca por suas esculturas/instalações com o uso de diversos materiais, entre eles a lycra, o algodão e a poliamida.

A obra de Ernesto Neto situa-se entre a escultura e a instalação. Produzindo uma arte abstrata, a partir de 1990, passou a utilizar elementos elaborados em tecidos de lycra, algodão e poliamida, recheados com bolinhas de chumbo, polipropileno, especiarias, miçangas, espuma, algodão, ervas etc. Muitas vezes sua obra cria grandes redes que o artista chamou de “colônias”. Com o uso de tensão, resistência e equilíbrio o trabalho é pendurado no teto, em formato de gotas e enormes cogumelos, criando labirintos que permite o visitante senti-la através de pequenas aberturas na superfície.

Josué Mattos (Curador)

Josué Mattos - Curador

Josué Mattos – Curador

Josué Mattos é historiador da arte e curador. Graduou-se em História da Arte e Arqueologia na Université Paris X Nanterre, onde obteve o título de Master 1 e 2 em História da Arte Contemporânea. Em 2009, concluiu o mestrado em Práticas Curatoriais, na Université Paris 1 Panthéon-Sorbonne. Desde 2010, realiza ateliês de acompanhamento de projetos de arte, debates e júris de salão de artes. É editor da Revista Binômios, projeto contemplado pelo Prêmio Redes Nacional Funarte Artes Visuais.

Sofia Borges – Artista

Sofia Borges - Curadora

Sofia Borges – Artista

Sofia Borges é artista visual formada em 2008 pela Universidade de São Paulo, SP. No ano de sua graduação foi quatro vezes premiada e ganhou uma bolsa de Incentivo à Pesquisa e Produção pelo Governo de Pernambuco. Entre 2009 e 2011, realizou sete mostras individuais no Brasil, foi selecionada pelo Rumos Itaú Cultural, recebeu o Prêmio Destaque da Bolsa Iberê Camargo, ganhou o Prêmio Porto Seguro de Fotografia, foi uma das indicações brasileiras ao Foam Paul Huf Award 2010 (Amsterdã, Holanda), e seu trabalho integrou o  Clube da Fotografia 2011 no Museu de Arte Moderna de São Paulo. Em 2012, Sofia participou da 30 edição da Bienal de Sao Paulo. Em 2013, a artista foi indicada ao Premio BES de Fotografia (Portugal), ao Foam Paul Huf Award e ganhou o prêmio de Fotografia do Centro Cultural São Paulo. Neste mesmo ano, Sofia realizou individuais na Cidade do Mexico, Madri, Paris, Lisboa e São Paulo e realizou individuais no Rio de Janeiro, Denver (EUA) e Oslo (Noruega). Em 2014, foi a artista brasileira indicada pela terceira vez ao prêmio alemão Foam Award, e apresentou trabalhos em Londres, Los Angeles, Lyon, São Paulo, Doha e Beijing. Em 2015 realizou uma individual em Paris, participou de exposições coletivas no Brasil, França e Canada e desenvolveu o “No Sound”, o seu primeiro projeto colaborativo/experimental como curadora. Durante este tempo, Borges deu início a expedições investigativas em cavernas pré históricas no sul da França. Em 2016, a artista venceu o prêmio inglês The First Book Award com o projeto autoral “The Swamp” (O Pântano). O anúncio do prêmio e o lançamento do livro pela Editora Mack ocorreu durante a feira PhotoLondon 2016, onde a artista também realizou uma individual. Ao longo do ano, além de projetos relacionados ao livro e  participação em exposições coletivas, Borges realizou duas exposições individuais em Vienna e Amsterdam.

Waltércio Caldas (Artista)

Waltércio Caldas - Artista

Waltércio Caldas – Artista

Waltércio Caldas é um artista brasileiro que trabalhou como escultor, desenhista, artista gráfico, gravador, cenógrafo, figurinista.

As obras de Waltercio Caldas provocam um estado de suspensão naqueles que as contemplam. Desmontam a certeza da experiência, pulverizam a acuidade do olhar, deslocam o espectador para uma posição inquietante, onde a percepção visual não se diz como rotineiramente. De fato, não se oferecem como simples alteridades.

São antes o móvel por onde acontece o ataque aos olhos absortos do espectador, o campo de ativação do seu pensamento, de uma relação conflitante deflagrada pelo cálculo preciso e parcimonioso de meios. A limpidez de suas formas, sua elegéncia, contrasta com o inacabamento ou a virtualidade que também sugerem. O olhar os vai adejando cautelosamente para ao final recolher a impressão de que só teve acesso a uma fração apenas.

Aliando uma fina inteligência formal e jogos provocativos e por vezes bem humorados para o olhar, Waltercio Caldas gera interrogações sutis para cada espectador, nos ensinando a ver para além do que hábito nos ensina.

Aracy Amaral (Curadora e crítica)

Aracy Amaral - Curadora

Aracy Amaral – Curadora

Aracy Abreu Amaral, (São Paulo, 22 de fevereiro de 1930) é uma crítica e curadora de arte atualmente professora-titular de História da Arte pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, também foi diretora da Pinacoteca do Estado de São Paulo (1975-1979) e do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (1982-1986) e membro do Comitê Internacional de Premiação do Prince Claus Fund, em Haia, na Holanda.

Historiadora, crítica, curadora de arte, foi professora titular de História da Arte da FAU-USP. Graduou-se em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, PUC/SP, (1959[1]), conforme o currículum lattes realizou seu mestrado em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1969) e seu doutorado em Artes pela mesma universidade. Seus exames de Livre Docência (1983) e de Titular foram realizados na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (1988).

Ana Avelar (Curadora e crítica)

Ana Avelar - Curadora - Crítica

Ana Avelar – Curadora – Crítica

Ana Cândida de Avelar é crítica, curadora e professora de Teoria, Crítica e História da Arte na Universidade de Brasília (UnB). Em 2016, fez a curadoria da exposição “Inventário: arte outra”, de Gustavo von Ha, no Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo. Lançou “A Raiz Emocional: arte brasileira na crítica de Lourival Gomes Machado” em 2015. Foi coordenadora do Núcleo de Pesquisa e Mediação do Centro Universitário Maria Antonia – USP, em que fez a curadoria de exposições em 2008, 2012 e 2013.

Paulo Herkenhoff (Dir. Cultural)

Paulo Herkenhoff - Diretor Cultural

Paulo Herkenhoff – Diretor Cultural

Dentro de suas atividades, foi diretor Cultural do Museu de Arte do Rio, o MAR;

Diretor do Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro (2003-2006);

Curador Adjunto no departamento de pintura e escultura do Museu de Arte Moderna de Nova York, o MoMA (1999-2002);

Curador Geral da XXIV Bienal de São Paulo (1997 e 1999);

Curador da Fundação Eva Klabin Rapaport;

Consultor da Coleção Cisneros (Caracas, Venezuela), Consultor da IX Documenta Kassel, na Alemanha (1991);

E curador chefe do Museu de Arte moderna do Rio de Janeiro, o MAM (1985-1999).

Fernanda Feitosa (SP-Arte)

Foto: Paulo Freitas
Foto: Paulo Freitas

Fundadora e diretora executiva da SP-Arte.

Brasileira, formada em Direito pela Universidade de São Paulo, com mestrado em direito internacional pela Universidade de Boston.

Depois de uma carreira bem sucedida como advogada, fundou a SP-Arte em 2005, primeira feira de arte contemporânea do Brasil. A feira, já em sua sétima edição, transformou-se rapidamente na mais importante feira de arte da América Latina.

Também organiza a SP-Arte, evento focado em fotografia.

 

Luisa Strina (galerista)

Luiza Strina - Galerista

Luiza Strina – Galerista

Fundadora da galeria com o mesmo nome em 1974, se foca na produção de artistas contemporâneos nacionais e estrangeiros.

Quando começou, escolheu para trilhar o difícil caminho da contemporaneidade, num momento em que a produção brasileira era pouco conhecida. Estamos falando de 1974, 1975, quando São Paulo tinha pouquíssimas galerias de arte, os países da América Latina não se conheciam e o mercado brasileiro era praticamente inexistente.

Nessa época, ela trouxe pela primeira vez ao Brasil obras dos pop americanos Roy Lichtenstein, James Rosenquist, Jim Dine e Andy Warhol, que faziam furor no mercado. No plano nacional, lançou expoentes como Tunga, Leonilson, Cildo Meireles, Antonio Dias e Edgard de Souza. Em 1992, foi a primeira galerista latino-americana convidada a participar da fechada Feira de Arte de Basel, na Suíça.

Claudio Edinger (fotógrafo)

Foto DivulgaçãoClaudio Edinger – Fotógrafo

Rio de Janeiro, 1952. Vive e trabalha em São Paulo, Brasil.

Formado em Economia, Claudio Edinger é autor de 14 livros fotográficos e um romance. Começou a dar aulas de fotografia em 1979 na Parson’s School of Design e mais tarde no International Center of Photography, ambos em Nova York.

Começou a fotografar no início dos anos 70, enquanto estudava Economia na Universidade Presbiteriana Mackenzie em São Paulo. Em 1975 teve sua primeira exposição individual no MASP, com fotografias do prédio Martinelli de São Paulo. No ano seguinte se mudou a Nova York, onde morou até 1996.

As fotografias do Claudio Edinger têm aparecido nas revistas mais importantes do mundo, incluindo Stern, The New York Times, London Sunday Times, Vanity Fair, Frankfurter Allgemeine, El País, Time, Paris Match, Newsweek, entre outras.

Suas obras foram exibidas no ICP de Nova York, no Pompidou em Paris, na Photographer’s Gallery em Londres, Perpignan Photo Fest na França, Higashikawa Photo Fest no Japão, Museu de Arte de São PauloMuseu da Imagem e do Som (MIS), Instituto Cultural ItaúCasa da Cultura Judaica e Centro Cultural Banco do Brasil.

Atualmente seu trabalho integra várias coleções particulares e públicas.

 

Ana Maria Tavares (artista)

Foto: BrunoSchultze
Ana Maria Tavares

Ana Maria da Silva Araújo Tavares (Belo Horizonte MG 1958). Escultora. Inicia sua formação na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, entre 1977 e 1978. Após esse período, transfere-se para São Paulo, onde cursa licenciatura em artes plásticas na Fundação Armando Álvares Penteado – Faap. Leciona desenho na mesma instituição, entre 1982 e 1984.

Freqüenta cursos com Regina Silveira e Julio Plaza, professores que influenciam seu experimentalismo. Entre 1984 e 1986, faz mestrado na The School of The Art Institute of Chicago [Escola do Instituto de Arte de Chicago], Estados Unidos. É marcante sua passagem por essa escola, pois intensifica questões conceituais e impõe novos parâmetros ao desenvolvimento de sua obra.

Desde 1993, leciona na graduação do departamento artes plásticas na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo – ECA/USP, onde obtém título de doutora em 2000, com a tese Armadilhas para os Sentidos: uma Experiência no Espaço-Tempo da Arte.

Entre 2002 e 2003, é bolsista da John Simon Guggenheim Foundation, em Nova York. A partir de 2002, torna-se docente no curso de pós-graduação em poéticas visuais na ECA/USP.

Em 2006, realiza a instalação Enigmas de uma Noite com Midnight Daydreams, no Instituto Tomie Ohtake, e desenvolve obra de grande escala para a Bienal de Cingapura.

Marga Pasquali (galerista) – Bolsa de Arte

Marga Pasquali (galerista) – Bolsa de Arte

Marga Pasquali (galerista) – Bolsa de Arte

Foto: Ali Karakas

A história da Bolsa de Arte, tradicional galeria de arte contemporânea de Porto Alegre, teve início em 1980, quando o espaço foi fundado por Roberto Silveira. Naquele mesmo ano, cruzou o caminho do galerista a jovem Marga Pasquali, recém-chegada de uma temporada de seis anos em Londres.

Depois de cursar Comunicação Social, com a pretensão de se tornar jornalista, ao começar a frequentar tradicionais museus, galerias e leilões do Velho Mundo, Marga decidiu cursar Design e História da Arte.

Quando retornou ao Brasil, a Bolsa de Arte passou a ser para ela uma espécie de porto seguro, dos raros locais na capital gaúcha onde ela encontrava diálogo e continuidade para as experiências vividas na Europa. A amizade com Silveira só fez crescer.

Em 1985, quando estava decidido a fechar a galeria e se mudar para São Paulo, ele propôs a Marga que assumisse a Bolsa de Arte e ela segue no comando da galeria que, em 2015, completará 35 anos.

José Olympio Pereira (colecionador)

José Olympio Pereira

 

José Olympio, junto com sua esposa Andréa, é colecionador de arte contemporânea brasileira.

Contribui para vários museus no Brasil e no exterior, participando nos conselhos dessas instituições.

No Brasil, José Olympio é presidente do Conselho da Pinacoteca do Estado de São Paulo e membro dos conselhos da Fundação Bienal de São Paulo e do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro.

Em Nova York, José Olympio participa do Board of Trustees of The New Museum e do The International Council of The Museum of Modern Art – MoMA.

Em Madri, participa do Patronato da Fundación Reina Sofia; em Londres, do International Council da Tate Modern e, em Paris, do Conselho da Fundação Cartier para a Arte Contemporânea (Fondation Cartier pour l’Art Contemporain).

José Olympio também faz parte do Conselho da ONG SOS Mata Atlântica.

Sobre Arte Contemporanea

Esta área é reservada para a biografia do autor e deve ser inserida para cada autor a partir da seção Informações biográficas, no painel administrativo. Caso deseje incluir links para as redes sociais de cada autor do site, recomendamos que instale o plugin WordPress SEO. Após instalado, o plugin criará os respectivos campos para links das principais redes sociais (Facebook, Google Plus e Twitter). Após preenchidos os campos, os links de cada rede aparecerão automaticamente aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *